ATAQUES DE BIRRA – importante saber por que acontecem e quando procurar ajuda.

Agir precocemente evita problemas de comportamento na escola, que podem atrapalhar a interação e a aprendizagem.

Os ataques de birra fazem parte do processo de desenvolvimento da criança. É muito comum acontecerem quando as crianças se sentem frustradas, com raiva ou mesmo desapontadas. A maioria das crianças de 1 a 3 anos passam por este processo muitas vezes conhecido como “os terríveis 2 anos de idade”. Espera-se que aos 4 anos estes comportamentos diminuam e/ou desapareçam.

Mas por que as birram acontecem?
As crianças por volta dos 2 anos de idade estão aprendendo muitas coisas sobre o mundo e o ambiente que as rodeiam e é muito comum sentirem-se ansiosas para alcançarem sua autonomia e fazerem suas próprias escolhas. Por vezes, não sabem lidar com a contrariedade e reagem por meio da birra.
Este comportamento pode se intensificar quando a criança se sente cansada, com fome, frustrada ou com medo.

Possíveis razões para os ataques de birra:
 A criança pode não compreender inteiramente o que você está pedindo ou dizendo;
 A criança pode se sentir contrariada e/ou frustrada quando não entendem o que ela quer;
 A criança pode não conseguir verbalizar suas necessidades e sentimentos;
 A criança pode estar doente, ou com algum desconforto físico que o impede de expressar claramente seus sentimentos.
 Pode estar com fome e não perceber, cansado ou pode não ter dormido o suficiente.
 Pode estar estressada por alguma mudança em casa.

Muitas vezes os pais relatam que os ataques de birra acontecem apenas na sua frente ou no ambiente familiar. Esta é uma forma de testar regras e limites. A maioria das crianças não expõe seus sentimentos na frente dos outros, se sentindo mais seguras para demonstrar suas frustrações e insatisfações para as pessoas que confiam. Leva algum tempo para que a criança aprenda a lidar com seus próprios sentimentos e emoções.

Mas quando procurar um profissional?

Caso os ataques de birra sejam intensos e acontecerem com muita frequência, pode ser um sinal de problemas emocionais. Procure ajuda especializada se a criança machucar a si mesmo ou os outros, segurar a respiração até desmaiar, ou mesmo se as birras piorarem após os 4 anos de idade. É importante entender que as birras fazem parte do processo normal de crescimento. Usar uma abordagem afetuosa e compreensiva com a criança irá colaborar nesta etapa de desenvolvimento.

Texto de Ana Luiza Dias – neuropsicóloga do ReEscreva